Artigo na Folha de São Paulo analisa a blindagem do Ministério da Economia e de Paulo Guedes no relatório da CPI da Covid-19. Ministro deixou população mais pobre sem auxílio nos quatro meses mais letais da pandemia.

O governo federal promoveu intencionalmente a propagação da pandemia no país, ancorado na falsa e criminosa premissa de que o contágio generalizado dos brasileiros levaria a sociedade a atingir uma imunidade de rebanho. Criou uma política de promoção de contágio deliberado, transformando o país em uma grande cova para mais de 600 mil mortos, uma das maiores taxas de mortalidade do mundo.

Esta política criminosa de contágio deliberado foi denunciada pela sociedade civil, por médicos, cientistas, imprensa e foi, ao final, comprovada pela CPI da Pandemia. Porém, apenas parcialmente. Há duas grandes ausências no relatório final da CPI: a contribuição dos militares (desde o desarranjo na saúde, até a produção em massa de cloroquina) e a do Ministério da Economia, sob a condução de Paulo Guedes.

Leia a íntegra na Folha de São Paulo.

Share This

Share This

Share this post with your friends!